Marina Mendonça Limeira Cabral

Hoje, dia 24 de outubro, é comemorado os 70 anos da criação das Nações Unidas, e nós, da ANET, remontamos os fatos históricos que aconteceram desde a criação dessa organização.

Tudo começa com os países que venceram a Primeira Guerra Mundial, que se reuniram na França no ano de 1919 e fundaram a Liga das Nações com o objetivo de evitar que outras guerras acontecessem. Entretanto, com o início da Segunda Guerra Mundial, essa organização fracassou em manter a paz no mundo e foi apagada em 1942. Com o fim da segunda grande guerra, 47 países uniram-se em São Francisco, nos Estados Unidos, e criaram a Organização das Nações Unidas (ONU), que tinha, inicialmente, o mesmo objetivo da Liga. Atualmente, a ONU conta com a cooperação de 193 países e possui 6 línguas oficiais: árabe, espanhol, russo, mandarim, francês e inglês, sendo as duas últimas consideradas línguas de trabalho.

Com a expansão das Nações Unidas, o mesmo acontece com seus objetivos. Hoje em dia, a organização tem como propósitos: manter a segurança no mundo, construir relações amigáveis entre as nações, promover progresso social, melhorar as condições de vida e proteger os direitos humanos. É na Carta das Nações Unidas que estão redigidas todos os princípios e as funções dos órgãos. Foi na celebração de cerimônia da Carta das Nações Unidas que o secretário-geral da ONU, Ban Ki-Moon acentuou que “todos os dias a ONU alimenta pessoas famintas, abriga os refugiados e vacina crianças contra doenças fatais”, além de afirmar que a organização “defende, diariamente, direitos humanos para todos, sem importar a raça, religião, nacionalidade, gênero ou orientação sexual”.

A ONU engloba organizações subsidiárias que realizam suas missões. Além disso, está divida em instâncias administrativas, sendo elas:

  • Assembleia Geral (a assembleia deliberativa principal, constituída pelos Estados Membros da organização);
  • Conselho de Segurança (responsável por manter a paz e a segurança entre os países);
  • Conselho Econômico Social (promove a cooperação econômica e social do desenvolvimento social);
  • Conselho de Direitos Humanos (aconselha a assembleia onde há violação dos direitos humanos);
  • Secretariado (fornece estudos, informações e facilidades para que os organismos façam suas reuniões) e
  • Tribunal Internacional de Justiça (o principal órgão judicial das Nações Unidas)

O secretário-geral é o líder da organização e normalmente é eleito pelos países membros da Assembleia Geral. Entre os requisitos básicos para se tornar secretário, ele ou ela não pode ser presidente de nenhum país, todavia necessita ter um apelo político importante e ser engajado na defesa da paz mundial. O chanceler sul-coreano Ban Ki-Moon é o atual secretário-geral, que atua neste cargo desde 2007.

Como toda organização, a ONU necessita de um orçamento para que seus projetos continuem acontecendo. Cada país pode doar uma quantia de dinheiro, que é utilizado, principalmente, para as missões de paz que acontecem em territórios conturbados com o propósito de terminar conflitos. Os países que mais contribuem são: Estados Unidos, Japão, Alemanha, Reino Unido, França, Itália e Canadá.
Embora a relevância estadunidense seja alvo de críticas, é necessário lembrar que outros Estados buscam também seus objetivos próprios dentro da organização, afetando sua eficiência plena. Apesar de precisar de uma intensa reforma estrutural, a ONU é comprovadamente uma instituição sem precedentes na história, além de atuar em diversas áreas, sendo uma voz ativa dentro da comunidade internacional. Em suma, nas palavras de Ban Ki-Moon “as Nações Unidas trabalham para toda a família humana, de 7 bilhões de pessoas” e há apenas uma bandeira que pertence a todos, a azul da ONU.

Referências

FILHO, Julio Cesar de Freitas. A relevância da ONU na sociedade internacional. Acesso em 24 de outubro de 2015. Disponível em: <http://www.direitonet.com.br/artigos/exibir/2833/A-relevancia-da-ONU-na-sociedade-internacional>

GELBERT, Laura. ONU 70: “bandeira azul da ONU é a única que pertence a todos”. Acesso em 24 de outubro de 2015. Disponível em: <http://www.unmultimedia.org/radio/portuguese/2015/10/onu-70-bandeira-azul-da-onu-e-a-unica-que-pertence-a-todos-diz-ban/#.ViuHwdY0OOM>

LETRA, Leda; JÚNIOR, Edgar. Em São Francisco, chefe da ONU reforça papel da organização. Acesso em 24 de outubro de 2015. Disponível em: <http://www.unmultimedia.org/radio/portuguese/2015/06/em-sao-francisco-chefe-da-onu-reforca-papel-da-organizacao/#.ViuLM9Y0OOM>

Centro Regional de Informação das Nações Unidas. Informação sobre a ONU. Acesso em 24 de outubro de 2015. Disponível em: <http://www.unric.org/pt/informacao-sobre-a-onu>

Anexos